Superlotação de enfermarias psiquiátricas…em Israel

Talvez a informação acima não traga maiores comoções aos brasileiros, já que por aqui a vida também é assim. Mas trata-se de um estudo conduzido em Israel, onde, segundo os autores, a superlotação de enfermarias psiquiátricas é um problema comum.
Os pesquisadores analisaram a relação entre a ocupação de leitos e a ocorrência de eventos adversos, como quedas e violência, em 4 enfermarias fechadas de um hospital psiquiátrico
público, durante os anos de 2011 e 2012. Em Israel, os manuais recomendam que a taxa de ocupação não exceda 85%, para a maior segurança da equipe e melhora dos pacientes.
Durante o período do estudo, a taxa média de ocupação foi de 96%, mas a taxa de ocupação bruta, que inclui os pacientes temporariamente afastados da enfermaria, foi de 106%.
Ocorreram 700 eventos adversos; em média um a cada 4 dias. Estes foram mais frequentes quando as enfermarias estavam mais lotadas – taxa de ocupação de 99% nos dias com incidente e 96% nos dias sem. Além disso, houve um efeito do tipo dose-resposta: quanto maior a lotação, maior o risco de incidentes, e este efeito foi observado em todas as enfermarias.
Os autores acreditam que a situação em seu hospital reflete o dramático declínio da oferta de leitos psiquiátricos em Israel, fruto de políticas públicas. Eles ressaltam que em alguns países,
como EUA e Canadá, este declínio foi ainda mais acentuado. E concluem declarando sua esperança de que os resultados do estudo possam convencer as autoridades sobre a necessidade urgente de tomar medidas para diminuir a superlotação das enfermarias psiquiátricas. Eles estão preocupados em tornar mais segura a vida dos pacientes e da equipe.

Veja aqui o resumo do artigo:
Overcrowding in Psychiatric Wards is Associated With Increased Risk of Adverse Incidents

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *