Diabetes e Demência de Alzheimer

Há muito se sabe que há uma relação estreita entre diabetes e demência de Alzheimer, mas nada se sabe sobre a natureza desta relação, principalmente porque os resultados das pesquisas são conflitantes. Uma pesquisadora americana avaliou cuidadosamente todas as pesquisas já realizadas (em humanos e animas) e pode lançar alguma luz sobre o mistério, inclusive sobre as causas do conflito: as pesquisas em Alzheimer sistematicamente excluem pacientes com doenças crônicas, como diabetes, e isso obscureceu os mecanismos que conectam as duas doenças.
Ocorre que a enzima responsável pelo metabolismo da insulina é a mesma responsável pela quebra de uma proteína cujo acúmulo forma placas e nódulos no cérebro, como os encontrados na demência de Alzheimer. Quando as pessoas têm hiperinsulinemia (isto é, secretam muita insulina devido à dieta inadequada ou diabetes), as enzimas se ocupam da insulina, deixando de metabolizar a proteína, permitindo que ela se acumule no cérebro. Estima-se que a hiperinsulinemia seja responsắvel por cerca de 40% dos casos de Alzheimer. Alguns estudos indicam que o tratamento adequado da hiperinsulinemia subjascente (através de dieta, exercícios ou medicamentos), pode prevenir ou mesmo reverter a demência.

Saiba mais aqui:
Pathway between Diabetes and Alzheimer’s Disease

2 respostas para “Diabetes e Demência de Alzheimer”

  1. A resistência insulínica é a causa da hiperinsulinemia. E a resistência insulínica é causada por obsidade, HIV, Hepatite C e ovario policistico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *