Depressão ou demência – o que vem primeiro?

Há tempos uma pergunta assombra clínicos e especialistas: a depressão é um fator de risco para demência ou vice-versa? Parece que finalmente um estudo epidemiológico avançou alguns passos em direção à resposta desta questão. Pesquisadores holandeses conduziram um estudo utilizando dados dos participantes do “Estudo de Rotterdam”, que vem coletando informações sobre adultos com mais…

Cogumelos mágicos – um alucinógeno no tratamento da depressão?

A psilocibina é um composto presente em algumas espécies de cogumelos do gênero Psilocybe e que ganhou alguma popularidade na década de 60, junto ao movimento hippie. O composto apresenta ação alucinógena e sua estrutura molecular é análoga à do neurotransmissor serotonina. No entanto, a psilocibina atua em receptores serotoninérgicos distintos daqueles em que atuam…

Dor crônica e veneno de aranha

A dor é um sistema complexo, no qual a ativação de fibras nervosas produz reflexos protetores agudos – mas também respostas inadequadas, que contribuem para a persistência da dor. Várias “patologias funcionais” (situações em que a pessoa experimenta sintomas, mas os testes diagnósticos não são capazes de revelar anormalidades estruturais ou bioquímicas) são associadas à…

Demência e medicamentos para refluxo e gastrite

Refluxo gastroesofágico, gastrite e úlcera péptica são doenças bastante comuns em todos os países e o tratamento muitas vezes envolve medicamentos chamados de “inibidores de bomba de próton”, que estão entre as classes de medicamentos mais utilizadas no mundo – no Brasil, os mais difundidos são o pantoprazol e o omeprazol. No entanto, alguns estudos já publicados…

Mindfulness – isso funciona?

“Mindfulness”, ou como é chamado no Brasil, “mente atenta” ou “atenção plena”, é o processo de concentrar a atenção no momento presente de uma forma não crítica. Trata-se de uma forma de meditação derivada de práticas budistas, que começou a ser investigada empiricamente no final da década de 70, e adquiriu uma grande popularidade recentemente,…

Maconha e a recuperação de um primeiro episódio de psicose

Estudos em animais adolescentes indicam que o uso de maconha promove alterações comportamentais, neuronais e moleculares que se assemelham àquelas encontradas na esquizofrenia. Pesquisadores ingleses investigaram se as pessoas que vivenciam um primeiro episódio de psicose têm piores desfechos como resultado do uso de maconha (veja aqui). Qual o efeito do uso de maconha na…

Como lidar com disfunções sexuais secundárias ao uso de antidepressivos?

Um dos efeitos colaterais relativamente comuns durante o uso de antidepressivos alterações do desejo sexual e problemas relacionados a ejaculação, ereção e orgasmo. Estes efeitos são bastante desagradáveis, comprometem a qualidade de vida do paciente e podem resultar em abandono do tratamento. Uma revisão sistemática (veja aqui) das publicações relativas a este assunto foi realizada…

Alguns antidepressivos aumentam o risco de mania e doença bipolar?

As abordagens terapêuticas para tratar depressão unipolar e distúrbio bipolar são diferentes. A ocorrência de mania e hipomania em pessoas que estão em uso de antidepressivos é um efeito adverso do tratamento medicamentoso. O que não se sabe é se os antidepressivos causam mania em pacientes com depressão unipolar ou se apenas acionam o gatilho que…

Prolongamento do intervalo QT – um efeito adverso de muitos psicotrópicos

O coração faz o sangue circular pelo corpo a cada batida, impulsos elétricos fazem o coração contrair e relaxar. Após cada batimento, o sistema se recarrega para a próxima contração. Chama-se “prolongamento do intervalo QT” o aumento do tempo de recarga entre os batimentos. Trata-se, portanto, de uma arritmia cardíaca. Esta arritmia pode ser hereditária…